A sanitização de ambientes combate bactérias, vírus e fungos causadores de doenças

A COVID-19 fez o mundo parar. No Brasil, o primeiro caso registrado foi em fevereiro, na cidade de São Paulo. Desde então, o coronavírus trouxe fatos importantes que mostram o tamanho do impacto de uma pandemia no país. 

A doença é causada pelo vírus SARS-Cov-2, que pode levar a graves problemas respiratórios e comprometer diversos órgãos e sistemas, levando à morte do paciente contaminado. 

De diversas maneiras, milhares de pessoas ao redor do mundo tiveram suas vidas impactadas pela COVID-19. O isolamento social e as regras de higiene e distanciamento são algumas medidas que todos os indivíduos precisaram aprender. 

E no mundo dos negócios, quais foram os impactos causados pela pandemia?

Segundo dados da Pesquisa Global sobre Crises da PwC (Global Crisis Survey 2021), 70% dos entrevistados disseram que seus negócios foram afetados negativamente pela pandemia, enquanto apenas outros 20% afirmaram que a crise teve um impacto positivo na organização. 

A verdade é que, de uma forma ou de outra, todo tipo de empresa sofreu alguma alteração no seu funcionamento para seguir as recomendações da Organização Mundial da Saúde. 

Nas indústrias, o cenário foi e ainda é o mesmo. A <strong>sanitização dos ambientes<strong> tornou-se tão importante quanto a própria produção. Afinal, todo o cuidado com os processos e equipes é pouco para evitar problemas maiores no futuro. 

Caso a sua indústria ainda não tenha feito a sanitização de ambientes para se proteger da COVID-19, recomendamos continuar a leitura deste conteúdo. Vamos explicar a importância da atividade e dar dicas de como fazê-la da maneira correta. Acompanhe!

Sanitização de ambientes: o que é para que serve?

A sanitização de ambientes trata-se de um serviço que combate bactérias, ácaros e fungos de ambientes residenciais, corporativos, industriais e condomínios. Essa atividade serve para minimizar a disseminação de doenças respiratórias em ambientes fechados, proporcionando mais segurança e bem-estar e contribuindo na conservação de alimentos, objetos e equipamentos. 

A sanitização de ambientes é diferente da limpeza comum, pois artigos de limpeza residencial — vassouras, espanadores e detergentes — não são eficazes na hora de combater a disseminação de alergias e doenças respiratórias, como bronquite, asma, rinite, resfriado e a COVID-19.

O serviço é feito com uma substância sanitizante aplicada pela equipe treinada e capacitada, utilizando os equipamentos de proteção adequados. A ação do componente forma uma espécie de camada protetora nas paredes dos ambientes, o que impede o alastro das doenças.

Dessa forma, a sanitização de ambientes serve para trazer proteção nos ambientes industriais e promover uma rotina mais saudável. 

O serviço pode ser feito em:

  • Fábricas;
  • Hospitais;
  • Supermercados;
  • Escritórios;
  • Lojas;
  • Escolas;
  • Áreas externas;
  • Casas e apartamentos;
  • Entre outros.

6 dicas para uma sanitização de ambientes adequada

Para garantir os benefícios da sanitização de ambientes é necessário tomar algumas medidas efetivas. Selecionamos algumas delas para colocar em prática na sua indústria, centro de distribuição e empresas no geral. Conheça:

1 – Faça o planejamento

O planejamento é o ponto-chave para a execução de diferentes atividades de um negócio. Na higienização de ambientes, isso não é diferente. 

Caso ainda não tenha pensado numa sanitização para o seu negócio, afim de combater a COVID-19, avalie quais as datas e horários melhores para fazer o serviço. O cronograma vai te ajudar a pensar em um formato que não atrapalhe tanto a produção quanto a produtividade da equipe. 

2 – Defina a frequência

O ideal é que a sanitização de ambientes seja feita de maneira periódica, uma vez por semana ou a cada 15 dias. A proteção dura até quando o ambiente não for “infectado” por um pessoa que esteja carregando algum tipo de bactéria ou vírus. 

Para manter a indústria livre da COVID-19, os cuidados precisam ser redobrados. Afinal, uma quantidade dos infectados não chegam a apresentar sintomas, o que dificulta prever a carga viral. 

Para se ter uma ideia, nos Estados Unidos, 40% das pessoas com COVID-19 não chegaram a apresentar sintomas, segundo dados divulgados pelo Instituto de Pesquisa Scripps. Vale lembrar que o país tem o maior número de casos até o momento no mundo, seguido pelo Brasil e Índia. 

Isso significa que a disseminação da doença pode ser silenciosa em muitos lugares, o que demanda métodos de prevenção eficientes e periódicos.

3 – Use os produtos certos

No caso da sanitização de ambientes para proteção da COVID-19, é necessário usar produtos de altíssima tecnologia para promover a retirada das bactérias e microrganismos das superfícies.

De nada adianta fazer a higienização industrial com produtos de limpeza doméstica. Em muitos casos, isso nem chega a ter eficácia comprovada. 

É melhor usar produtos com hipoclorito de sódio e ácidos para criar uma película protetora que impede o desenvolvimento de corpos infecciosos no ambiente por um determinado período. Isso pode variar de acordo com o local e as condições da área. 

4 – Treine a equipe

Uma equipe especializada que saiba usar os equipamentos e produtos de sanitização é fundamental na hora de proteger os ambientes industriais da COVID-19. Por isso, promova treinamentos para que todo mundo saiba as responsabilidades e deveres. 

Além disso, é importante reforçar as medidas de precaução rotineiras para os colaboradores. Lavar as mãos com frequência, utilizar álcool em gel e usar máscaras são alguns detalhes imprescindíveis e básicos que sua indústria já deveria estar fazendo. Também é válido fazer o uso de sapatos diferentes para trabalhar e lembrar sobre evitar contatos com os olhos, nariz e boca.

5 – Atente-se quanto ao uso de equipamentos de proteção

A sanitização de ambientes precisa acontecer com EPIs – Equipamentos de Proteção Individual. Para evitar acidentes físicos e biológicos, além de problemas de saúde entre a equipe. 

São inúmeros os equipamentos de proteção, sendo usados de acordo com cada atividade. Os principais, são:

  • Uniformes e aventais impermeáveis;
  • Máscaras e óculos de proteção;
  • Botas e calçados resistentes;
  • Luvas de proteção. 

6 – Conte com uma empresa especializada

Como você pode notar, a sanitização de ambientes está totalmente alinhada com a proteção do seu negócio e dos seus colaboradores, assim como da aparência e conservação dos locais de trabalho. 

Você pode contar com uma empresa especializada para desempenhar o serviço de maneira completa e sem erros. A GFacilities, por exemplo, tem o mais alto nível profissional neste tipo de atividade, com profissionais qualificados e tecnicamente treinados para atender a sua necessidade. 

Alguns dos serviços oferecidos, são: limpeza e conservação geral, convencional e técnica, tratamento e higienização de ambientes industriais para combate da COVID-19, limpezas de reservatórios e muito mais. 

Solicite um orçamento de terceirização do serviço de sanitização industrial clicando aqui. Vamos entender as necessidades da sua companhia e oferecer o serviço de sanitização de ambientes mais adequado para seu escopo. 

Curtiu o conteúdo de hoje? Não deixe de compartilhar com seus colegas da área!

Comentários